5 de outubro de 2008

NOVIDADES

© JVieira

Desde 15 de Setembro que a redacção da Cadeia Católica de Rádios Sudanesa tem uma nova jornalista. Chama-se Marvis Byezza, é do Ruanda, tem 22 anos e é licenciada em Direito.
Marvis substituiu Paul Jimbo, um queniano que trabalhava na reacção desde Fevereiro, mas abandonou o trabalho por problemas disciplinares. Tendia a atrasar-se e da última vez que apanhou um raspanete pegou nas coisas e foi-se embora.
Entretanto, a 29 de Setembro a Universidade Católica do Sudão começou a operar em Juba, um sonho que já vinha desde os anos 80, adiado pela guerra civil.
A Católica começou com cerca de 50 alunos no ano propedêutico que têm aulas de inglês, informática, matemática, contabilidade, ética, análise social, lógica e metodologia de estudo.
O coordenador do projecto, P. Michael Schultheis, um jesuíta americano que trabalhou na instalação da Católica em Moçambique e Gana, conta começar a licenciatura de economia e gestão no próximo ano lectivo.
Outras licenciaturas previstas para Juba são Ciências Sociais, Ciências Religiosas e Computação.
Por agora a Católica funciona na Escola Secundária Comboni.
A Católica terá pelo menos mais dois pólos: um em Wau para a faculdade de agricultura e ciências do ambiente e outro para engenharia civil e ambiental em local a determinar.
O padre Schultheis acredita que dentro de cinco anos a universidade seja economicamente auto-suficiente. Os alunos por agora pagam mil dólares por ano.

3 comentários:

gandratruck disse...

então parabéns, fico a espera de novos e bons artigos :) para ler a distância deste lado da europa :)
boa continuação a todos

Paulo Sempre disse...

Amigo
Sempre que passo por este seu espaço - mesmo sabendo que não me posso demorar - acabo, sempre, por me deter nas postagens aqui plasmadas.
Porém, não é este o espaço próprio para justificar - fundamentando - as razões porque me detenho.
Hoje, é um dia de luto para mim. A universidade (Universidade Moderna) onde me licenciei em direito, "morreu". Um despacho ministerial encerrou-a devido a problemas financeiros com que a mesma se vinha debatendo há 12 anos.
Um grande abraço
Paulo Sempre
PORTUGAL

Anónimo disse...

Olá Padre Vieira!!!
Sempre que posso leio os seus comentários....muito bom!!
Imagino que a vida no Sudão não deve ser fácil!! Como tem corrido?