15 de novembro de 2010

RECENSEAMENTO


© JVieira

O recenseamento para o referendo sobre a autodeterminação do sul do Sudão começou hoje e começou bem.
As informações que chegam são que o processo começou lentamente, mas não houve incidentes a registar. Alguns centros de recenseamento demoraram a abrir, noutros oficiais demonstram alguma dificuldade em preencher os formulários, mas tudo em tranquilidade e civismo. Depois há o problema da identificação: gente que aparece sem documento nenhum a querer inscrever-se
O presidente do governo do Sul do Sudão deu o exemplo e foi dos primeiros a recensear-se em Juba.
No dia 9 de Janeiro os sulistas vão escolher entre a independência e a semi-autonomia que mantêm agora. Tudo indica que os separatistas vão ganhar. Os sulistas estão fartos de serem tratados como escravos pelos árabes do norte.
Quem vai votar? Todos os maiores de 18 anos que pertençam a um dos grupos étnicos do Sul do Sudão, filhos de um sulista e um não sulista que vivam no Sul desde a independência a 1 de Janeiro de 1956, e não sulistas que vivam no Sul desde a mesma data e respectiva prole.
Além dos certos de votos espalhados pelos dez estados do Sul, vota-se ainda no Norte e no estrangeiro: Quénia, Uganda, Etiópia, Egipto, Reino Unido, Estados Unidos, Canadá e Austrália. Mas só 100 por cento sulistas é que podem votar fora do Sul.
Para o referendo ser válido, pelo menos 60 por cento dos inscritos têm que participar no plebiscito. Ganha a opção que tiver mais de metade dos votos expressos.
O recenseamento termina a 1 de Dezembro.

1 comentário:

Sandra disse...

Coragem Sul do Sudao!