17 de novembro de 2010

CIAO, ADELMO!


Ciao, Adelmo.
A notícia da tua morte apanhou-me completamente desprevenido e deixou-me os olhos marejados. O Tesfay circulou uma carta em tua homenagem – muito linda mesmo – antes que Roma desse o alerta do teu falecimento.
Fiquei triste, mas também feliz porque os teus 84 anos foram bem cheios. Viveste simples, mas viveste bem!
Os teus dois amores – a Palavra de Deus e a juventude – fizeram de ti um modelo para mim. Era bonito chegar à capela de Awassa e encontrar-te lá em adoração profunda. E as vezes que caminhámos para a casa das Missionárias da Caridade para celebrar a missa às sete!...
A tua chegada a Awassa foi uma lufada de ar fresco: abriste a missão à juventude e a juventude à missão! Começaste a livraria católica, o eremitério junto ao lago… Andaste por toda a Etiópia com a tua equipa de leigos a promover a Semana de Jesus.
As tuas inovações na pastoral juvenil, a tua aposta numa equipa de jovens leigos, o desejo de viveres numa casa simples em Awassa com os pobres... trouxe-te alguns dissabores! Mas tudo ultrapassaste com a tua tranquilidade e boa disposição. E conseguias tempo para escrever livros, pregar retiros… ser missionário a tempo inteiro e de mil maneiras.
Adorei conhecer-te, ler os livros que me emprestavas do Nouwen e do Merton. Foi um privilégio participar no teu livro sobre o Evangelho de João.
Chegaste tarde à Etiópia, mas fizeste imenso.
Obrigado pelo teu exemplo. Pela tua amizade.
Há um ano, enquanto te entrevistava para a rede católica de rádios do Sudão, sentados junto ao lago Awassa, no eremitério Maranatha, disseste-me que começaste o teu trabalho missionário em Kit, aqui juntinho a Juba. Da Kit restam as ruínas, mas nunca esqueceste o Sudão apesar de teres estado na Quénia, Uganda e por fim na Etiópia.
Do Céu, do abraço de Deus, reza pelo Sudão, para que a Paz prevaleça nesta encruzilhada histórica do referendo de auto-determinação.

1 comentário:

Sandrinha disse...

Viva o Abba Adelmo!!!!! Ja esta la juntinho de Deus. Reza por nos e pela paz no Sudao e no mundo inteiro!
E verdade era um homem de Paz. Eu o conheci!