27 de fevereiro de 2009

MALAKAL


Os habitantes de Malakal voltaram a viver o pesadelo da guerra a 24 de Fevereiro quando tropas do norte e do sul do Sudão se envolveram em combate com armas ligeiras, tanques e armas pesadas.
Os recontros deixaram 33 civis mortos e um número indefinido de feridos. Entre as tropas, os militares do norte sofreram 16 baixas e os do sul 14.
O rastilho para as escaramuças foi a chegada a Malakal do General Gabriel Tanginyang, líder de um grupo de milícias sulistas que combateu ao lado dos árabes durante a guerra civil. Agora faz parte do exército do Norte.
O General Tang está na origem de um incidente similar em Malakak que em Novembro de 2006 matou mais de 150 civis e destriu parte da cidade.
Os combates entre soldados do norte e do sul decorreram durante uma visita inesperada presidente da república a Juba.
Numa conferência de imprensa, na noite de 24 de Fevereiro, o Governo semi-autónomo do Sul do Sudão acusou as Forças Armadas do Sudan de usarem o General Tang como catalisador para começar uma nova guerra civil entre o Norte e o Sul.
Ontem a cidade acordou calma depois de uma noite de pilhagens por soldados de ambos os lados.
Malakal é a capital de Upper Nile e fica na margem do Nilo Branco junto da fronteira com o norte do Sudão.

20 de fevereiro de 2009

JUSTIÇA SOCIAL

A aldeia global celebra hoje pela primeira vez o Dia Mundial da Justiça Social.
A jornada foi adoptada por unanimidade pelos 192 estados-membros da Assembleia-geral da ONU e Novembro de 2007.
A Comissão de Justiça, Paz e Integridade da Criação da União de Institutos de Vida Religiosa escreveu que o Dia Mundial da Justiça Social é uma jornada de apoio por um mundo mais justo e humano.
A Assembleia-geral das Nações Unidas reconheceu «a necessidade de consolidar ainda mais os esforços da comunidade internacional na erradicação da pobreza e na promoção do emprego e trabalho decente, igualdade entre géneros e acesso ao bem-estar social e justiça para todos.»
A resolução que criou o Dia Mundial da Justiça Social fala da consecução de «uma sociedade para todos» através da responsabilização dos governos que devem criar uma estrutura que promova a justiça social.

19 de fevereiro de 2009

GOD


There was a little fish who swam up to his mother one day and said, "Mother, what is this water that I hear so much about?" Laughing, she responded, "You silly little fish. Why, it's around you and within you and gives you life. Just swim to the top of the pond and lie there for a while; then you will find out what water is."
Another time there was a little fawn who walked up to her mother and said, "Mommy, what is this air that hear so much about?" Smiling, she answered, "You silly little deer. Why, air is within you and around you. Air gives you life. If you want to know what air is, stick your head into the stream and you'll find out."
Finally, there was a certain young man who was beginning his spiritual journey. After having difficulty knowing where to turn, he asked a holy woman, "What is this God I hear so much about?"
In "Stories and Parables for Preachers and Teachers" by Paul J. Wharton

18 de fevereiro de 2009

MÚSICA

O ministério chinês da cultura presenteou ontem o Governo do Sul do Sudão com uma remessa de dúzias de instrumentos musicais.
A agência chinesa Xinhua noticiou que o embaixador da China para o Sudão entregou ao ministro da Cultura, Juventude e Desportos do governo semi-autónomo do sul 64 instrumentos musicais.
Os sulistas podem elevar o panorama cultural da região graças aos violoncelos, violinos, trombones e outros instrumentos que a China ofereceu –Embaixador Li Chengwen dixit.
O Norte do Sudão recebe caças de treino, helicópteros, e outro material de guerra mais treino militar apropriado em troca do petróleo que explora no Sul. E os sulistas recebem instrumentos para formar uma orquestra média.
Boa!

15 de fevereiro de 2009

COMBUSTÍVEIS


© JVieira

A venda de combustíveis é a nova galinha dos ovos de ouro em Juba.
Quando cheguei dois anos atrás, a cidade contava com dois ou três postos de combustíveis convencionais, daqueles com tanques enterrados e as bombas cobertas com uma plataforma.
Nos outros pontos de venda – uma meia dúzia? – os tanques e as bombas estavam dentro de contentores.
Dois anos depois, há postos de combustíveis por todo o lado, desde o aeroporto, aos bairros residenciais, às saídas da cidade. Só na estrada para Yei há meia dúzia de gasolineiras em menos de três quilómetros.
O licenciamento das bombas de gasolina levou a viúva de John Garanga, Mamma Rabecca Garang, a chamar de corrupto ao vice-presidente do Governo do Sul do Sudão, Dr. Riek Machar, num debate parlamentar.
Mamma Garang acusou o Dr. Machar de vender as licenças só a estrangeiros e a permitir a montagem de postos de gasolina em zonas residenciais e em áreas sensíveis como o aeroporto internacional.
O SLPM, o partido no poder, lá fez o que pôde para desvanecer as tenções entre as duas figuras de proa, mas a viúva nunca retirou a acusação.
Para ajudar à festa, o Governador de Central Equatoria, o Estado de que Juba também é capital, anunciou que vai fechar os postos de combustíveis em zonas residenciais.
Os investidores quenianos, eritreus, somalis lá terão que mudar de ramo – se as coisas não lhe correrem à feição.
Mas Juba continua a ser a terra das mil possibilidades e a última fronteira do oeste selvagem no que diz respeito a investimentos!

11 de fevereiro de 2009

PALAVRAS


E Demétria, num murmúrio de voz, s mãos procurando na terra húmida as bagas e as ervas de todos os poderes, engrenava numa cantilena que não acabava mais, que metia castelos e fontes e barcas antigas, luas e tigres, raízes que escondiam as dores do mundo, encruzilhadas e pontes de nomes estranhos, até que a sua voz acabava por se confundir com o som da brisa nas folhas dos choupos e dos salgueiros. Piedade gostava de a ouvir, deixava-se embalar pela magia das palavras e, quando chegava a casa, apesar de cansada e a cair de sono, ainda tomava nota de algumas nos seus cadernos. Piedade gostava de palavras como se gosta de pessoas. E tinha a certeza que era nelas, e não nas bagas, nas raízes, nas sementes ou nas ervas, que estava a salvação do mundo. Mas nunca o disse a Demétria, não queria dar-lhe esse desgosto.

9 de fevereiro de 2009

MONKEYS

Once upon a time a man appeared in a village and announced to the villagers that he would buy monkeys for $10 each.
The villagers, seeing that there were many monkeys around, went out to the forest and started catching them.
The man bought thousands at $10 and, as supply started to diminish, the villagers stopped their effort. He next announced that he would now buy monkeys at $20 each. This renewed the efforts of the villagers and started catching monkeys again.
Soon the supply diminished even further and people started going back to their farms. The offer increased to $25 each and the supply of monkeys became so scarce it was an effort to even find a monkey, let alone catch it!
The man now announced that he would buy monkeys at $50 each! However, since he had to go to the city on some business, his assistant would buy on his behalf. In the absence of the man, the assistant told the villagers: "Look at all these monkeys in the big cage that the man has already collected. I will sell them to you at $35 and when the man returns from the city, you can sell them to him for $50 each."
The villagers rounded up all their savings and bought all the monkeys for 700 billion dollars.
They never saw the man or his assistant again, only lots and lots of monkeys!


Now you have a better understanding of how the WALL STREET BAILOUT PLAN WILL WORK !!!!

8 de fevereiro de 2009

ANO TERCEIRO

Celebração em Somba Luri


P. Lourenço Lado © JVieira

A Rádio Bakhita cumpriu hoje dois anos de vida e inicia o ano terceiro de emissões regulares.
O Vigário Geral da Arquidioce de Juba disse que a estação cumpre o sonho da conferência de Bispos Católicos do Sudão e do Conselho das Igrejas do Sudão de usarem a rádio como meio de evangelização.
O padre Lourenço Lado deu os parabéns ao pessoal da Bakhita por levar o projecto para a frente apesar da falta de alguma colaboração e sublinhou o papel da rádio como ligação ao mundo através dos noticiários.
O Vigário Geral indicou dois desafios importantes para o terceiro ano da Bakhita: melhorar a cobertura de Juba – porque há zonas baixas onde a recepção é muito fraca – e aumentar as línguas em que trabalha, dando mais espaço às línguas locais.
Bakhita transmite sobretudo em inglês e árabe de Juba.
O padre Lado fez estas declarações durante a celebração da missa em honra de Santa Josefina Bakhita na capela de Somba Luri Jebel a 15 quilómetros de Juba.

1 de fevereiro de 2009

SCOTLAND


My Heart's in the Highlands

Farewell to the Highlands, farewell to the North,
The birth-place of Valour, the country of Worth;
Wherever I wander, wherever I rove,
The hills of the Highlands for ever I love.


My heart's in the Highlands, my heart is not here;
My heart's in the Highlands a-chasing the deer;
A-chasing the wild-deer, and following the roe,
My heart's in the Highlands wherever I go.


Farewell to the mountains high covered with snow;
Farewell to the straths and green valleys below;
Farewell to the forests and wild-hanging woods;
Farewell to the torrents and loud-pouring floods.


My heart's in the Highlands, my heart is not here;
My heart's in the Highlands a-chasing the deer;
A-chasing the wild-deer, and following the roe,
My heart's in the Highlands wherever I go.

Robert Burns
(1759-1796)